Aguarde! Carregando...
Aguarde! Carregando...
X

O Tabuleiro

  • Dólar Comercial R$ 3,150 Dólar PTAX800 R$ 3,141
  • 25-09-2017 | 15:52h

“NO IMAGINÁRIO POPULAR É PERMITIDO AO HOMEM FAZER O QUE QUISER COM A MULHER”, DIZ MAJOR DA RMP

  • 01
  • ★★★★★

A Lei Maria da Penha (11340/06) completou 11 anos nesta segunda-feira (7). Apesar da importante marca contra violência de gênero no Brasil, casos de violência física, psicológica, sexual, moral e patrimonial continuam sendo denunciados diariamente. Até maio de 2017, a Bahia registrou 15,7 mil casos de violência contra mulher, além de 14 feminicídios no interior do estado. Pensando em uma forma de diminuir essa situação alarmante, a major Denice Santiago, de 45 anos, criou a Ronda Maria da Penha (RMP), operação que acompanha mulheres que estão sob medida protetiva judicial.

Além da capital, a Ronda possui sede em cinco municípios baianos (Juazeiro, Paulo Afonso, Feira de Santana, ilhéus, Vitoria da Conquista e Itabuna) e tem planos para implantação em Barreiras e Porto Seguro. Citando uma tradição arraigada de machismo, Denice explica que o trabalho de interiorização das políticas públicas é denso. “No imaginário popular daquela região é permitido ao homem fazer o que quiser. Não é uma permissão expressa, mas existe uma permissão casta ali que diz que é possível o homem bater na mulher se ela não cozinha direito, se ele achar que a casa não está bem arrumada”, explicou. Em entrevista ao BN.

Deixe seu comentário para “NO IMAGINÁRIO POPULAR É PERMITIDO AO HOMEM FAZER O QUE QUISER COM A MULHER”, DIZ MAJOR DA RMP

Já temos 1 Comentário(s)! Deixe o Seu :)

Resposta de MARIA D'AJUDA SOUZA FERREIRA

Os direitos das mulheres ainda estão longe de serem respeitados e cumpridos no Brasil e na América Latina em geral. Segundo o Fórum Econômico Mundial, o Brasil, por exemplo, despencou 22 posições no ranking do Índice Global de Desigualdade de Gênero. Casos de A violência contra a mulher se multiplica, em especial contra mulheres negras: embora tenha havido uma queda de 9.8% no total de homicídios de mulheres brancas em 2013, os homicídios de mulheres negras aumentaram em 54.2% (Mapa da Violência, FLACSO/2015). Esse projeto é de extraordinária importância pois estimula outras iniciativas de prevenção e denuncia. PARABENS

★★★★★ Em 09-08-2017 às 20-02h Responder 5
Avalie Este Conteúdo: 1 2 3 4 5
[Aguarde, Buscando Dados!]

Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas