Aguarde! Carregando...
Aguarde! Carregando...
X

O Tabuleiro

  • R$ Dólar Comercial R$ Dólar PTAX800
  • 21-05-2018 | 17:55h

Os privilegiados da República

Os privilegiados da República

Proclamada em 1889 para substituir a Monarquia, a República que significa Coisa Pública, foi inicialmente presidida por dois militares e tinha como desafio mudar a herança deixada pela Monarquia: concentração de renda, desigualdade social, criminalidade, violência urbana e privilégios da nobreza.

Passados 130 anos, o Brasil é o país de maior concentração de renda do mundo. 30% da riqueza nacional estar nas mãos de apenas 1% dos habitantes. Os cinco mais ricos do Brasil possui a riqueza de mais de 100 milhões de brasileiros.

Com 12,6% de desempregados, que representa mais de 13 milhões de brasileiros, a República tem sido incapaz de melhorar a economia e gerar emprego aos brasileiros, principalmente os pertencentes das classes C,D,E com escolaridade máxima de ensino médio.

A concentração de renda e o desemprego faz aumentar a desigualdade social, influenciando diretamente na criminalidade e aumento da violência urbana.

O mandonismo político brasileiro da época monárquica deu lugar a uma oligarquia republicana, que é um governo de poucos para poucos.

As estruturas políticas e econômicas do Brasil não foram alteradas nestes 130 anos de república. O Imposto sobre as Grandes Fortunas previsto no art.153 da Constituição, até hoje não foi regulamentado por nenhum Presidente da República.

Os grupos políticos que até hoje governam o Brasil, reproduzem um modelo excludente para a população, mas extremamente mantenedor dos privilégios desta elite política e econômica.

A permanência do mandonismo deste grupo político iniciou com a relação de compadrio e avançou para o coronelismo, clientelismo e troca de interesses, práticas não republicanas, mas que se intensificou na república brasileira.

Na semana em que o Supremo Tribunal aprovou a restrição do foro privilegiado para parlamentares, demonstra o quanto nossa República não é coisa pública, pois ainda existem mais de 38 mil autoridades que possuem esse foro privilegiado e outras regalias.

Para que os compromissos assumidos pela República em 1889 aconteçam, precisa que nós, o povo, que sustenta e mantém essa República, tenha consciência da nossa importância e poder, pois a concentração de renda e desigualdade social enfraquece a República, fragiliza a Democracia e suprime nossos sonhos.

Deixe seu comentário para Os privilegiados da República

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR ESTE POST! Deixe agora o Seu Comentário :)
Avalie Este Conteúdo: 1 2 3 4 5
[Aguarde, Buscando Dados!]

Colunas de Prof. Reinaldo Soares

Prof. Reinaldo Soares
Prof. Reinaldo Soares

Reinaldo Soares é Mestre em Cultura e Turismo pela UESC/UFBA, Ex- Presidente do Conselho Municipal de Educação de Ilhéus- Diretor do IBEC, Palestrante, Professor da Pós-Graduação da FACSA/IBEC e do Colégio Estadual Professora Horizontina Conceição.  E-mail: profreinaldosoares@hotmail.com