Aguarde! Carregando...
Aguarde! Carregando...
X

O Tabuleiro

  • Dólar Comercial R$ 3,261 Dólar PTAX800 R$ 3,278
  • 19-11-2017 | 22:12h

Secretário Maurício Barbosa “matou o mensageiro” e desconsiderou a mensagem

Secretário Maurício Barbosa “matou o mensageiro” e desconsiderou a mensagem

O Anuário de Segurança Pública divulgado na última segunda-feira (30/10/2017) coloca a Bahia como o estado mais violento do Brasil em 2016. Foi contabilizada uma média de quase 20 mortes por dia. Em vez de mostrar que trabalho o governo vem realizando para que a violência, ao menos diminua na em nosso estado, o secretário de Segurança Pública Maurício Barbosa criticou a metodologia aplicada no estudo. Mais uma vez o Poder Público prefere “matar o mensageiro” para não se concentrar na mensagem.

É bom que se diga que, em 2015, levantamento similar realizado pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, ligado ao Ministério da Justiça, colocou o nosso estado em 1º lugar em números absolutos dos homicídios ocorridos no País. Portanto, o que a pesquisa atual fez foi apenas confirmar a calamidade pela qual a Bahia passa no quesito segurança.

Infelizmente, o governador Rui Costa – assim como os demais governantes do nosso país – sinaliza que segurança se faz com Polícia. Só que, em vez de resolver, a situação só piora; inclusive com a morte dos próprios policias, porque a questão é muito mais estrutural. Armar policiais “até os dentes” jamais resolverá situações de violência. Ao contrário, somente agravará o quadro.

Em nova Iorque, nos Estados Unidos, Rudolph Giuliani, quando prefeito, reduziu os crimes em 60%. E, segundo ele, a questão não se limitou apenas ao aparelhamento policial, mas, paralelamente, investiu-se em melhorias na comunidade. Umas das questões ressaltadas pelo então prefeito daquela cidade foi a geração de emprego e de renda para as pessoas.

Aqui na Bahia – e no Brasil de um modo geral – é preciso investir em educação, em moradia, em emprego e renda decentes para as famílias; em esporte, em lazer e em cultura para que jovens não sejam seduzidos pelo crime. É preciso deixar de encarar como gastos os recursos alocados para esses setores. Todo recurso investido em educação, em moradia, em saúde, em emprego e renda, em esporte, em lazer e em cultura devem ser encarados como investimentos; e, por isso, quanto mais e melhores recursos forem investidos, melhor será para a sociedade como um todo.

O Secretário Maurício Barbosa – que representa o pensamento geral dos políticos e ocupantes de cargos relevantes na administração pública do nosso país – precisa deixar de “matar o mensageiro” e passar a trabalhar mais a mensagem, atuando, de fato, para combater a violência em nosso estado. Ainda que a Bahia não estivesse posicionada em 1º lugar no ranking da violência no país, a reação deveria ter sido outra. Aliás, as ações para o combate à violência precisam ser outras. É urgente.

Deixe seu comentário para Secretário Maurício Barbosa “matou o mensageiro” e desconsiderou a mensagem

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR ESTE POST! Deixe agora o Seu Comentário :)
Avalie Este Conteúdo: 1 2 3 4 5
[Aguarde, Buscando Dados!]

Colunas de Verbena Córdula

Verbena Córdula
Verbena Córdula

Verbena Córdula é Doutora em História e Comunicação no mundo contemporâneo. E-mail: [email protected]